Artes para presente / Ana Carolina

 
A cantora Ana Carolina, um dos maiores nomes da música brasileira, lançou recentemente seu novo CD, ENSAIO DE CORES, gravado ao vivo no citibank Hall -  SP.


As artes foram encomendadas para ser usadas em presentes para a cantora, iriam ser impressas em sabonetes e toalhas, ainda estou aguardando a foto do presente pronto.



Fonte: heydervagner
Postado em 30 de Dezembro de 2011 pela equipe do blog
Ana Carolina em Paraty?
A cantora se apresentaria na nossa cidade no dia 08 de fevereiro de 2012 dentro do projeto “Tudo de cor para você”, realizado pelo governo do Estado em parceria com uma empresa fabricante de tintas. Os locais a serem pintados em Paraty pela Coral incluiriam a Rua Fresca, Praça da Bandeira, Largo de Santa Rita e Ilha das Cobras.

O projeto propõe a renovação de imóveis em comunidades de diferentes estados e tem como objetivo combater a degradação de áreas e patrimônios históricos. Além disto, o programa oferece treinamento e capacitação a pintores que residem nas regiões beneficiadas, criando um ciclo sustentável que resulta no aumento da autoestima e da cidadania da comunidade.
Iniciado em agosto de 2009, o “Tudo de cor para você” é o principal projeto socioambiental da AkzoNobel. Mais de 96 mil litros de tintas já foram usados para renovar mais de 2.200 imóveis em comunidades de cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Olinda, Porto Alegre, Ouro Preto, Porto Seguro, Florianópolis e Fortaleza.
A intenção do programa é “levar cor” para a vida dos indivíduos, ao provar que as cores possuem o incrível poder de modificar a vida das pessoas e o ambiente em que elas vivem. A van da empresa responsável pelo projeto já está fazendo um tour por todo o Brasil, para explicar o projeto aos moradores das comunidades que irão receber a ação.


- Cor nunca é demais. E renovação é sempre bom em todos os cantos, ainda mais para o município de Paraty que é realmente uma cidade muito antiga. Acho que a nossa cidade só irá ficar cada vez mais bonita – disse a moradora do bairro Ilha das Cobras, Aline de Souza.
A iniciativa não se restringe a levar cores para praças do Brasil inteiro. O combate à degradação de áreas e patrimônios históricos promove alegria, descontração e une moradores, voluntários e mais de mil funcionários em uma grande atividade de pintura e conservação das áreas escolhidas.

Postado em 29 de Dezembro de 2011 pela equipe do blog


O Fã Clube Diva Ana Carolina Deseja a Todos um Próspero Ano Novo


O nosso caminho é feito
Pelos nossos próprios passos...
Mas a beleza da caminhada...
Depende dos que vão conosco!

Assim, neste NOVO ANO que se inicia
Possamos caminhar mais e mais juntos...
Em busca de um mundo melhor, cheio de PAZ,
SAUDE, COMPREENSÃO e MUITO AMOR.

O ano se finda e tão logo o outro se inicia...
E neste ciclo do "ir" e "vir"
O tempo passa... E como passa!
Os anos se esvaem...
E nem sempre estamos atentos ao que
Realmente importa.

Deixe a vida fluir
E perceba entre tantas exigências do cotidiano...
O que é indispensável para você!
Ponha de lado o passado e até mesmo o presente!

E crie uma nova vida... Um novo dia...
Um novo ano que ora se inicia!
Crie um novo quadro para você!
Crie, parte por parte... Em sua mente...
Até que tenha um quadro perfeito para o futuro...

Que está logo além do presente.
E assim dê início a uma nova jornada!
Que o levará a uma nova vida, a um novo lar...
E aos novos progressos na vida!
Você logo verá esta realidade, e assim encontrará
A maior Felicidade... E Recompensa...

Que o ANO NOVO renova nossas esperanças,
E que a estrela crística resplandeça em nossas vidas
E o fulgor dos nossos corações unidos intensifique
A manifestação de um ANO NOVO repleto de vitórias!
E que o resplendor dessa chama

Seja como a tocha que ilumina nossos caminhos
Para a construção de um futuro, repleto de alegrias!
E assim tenhamos um mundo melhor!
A todos vocês companheiros (as) que temos o mesmo ideal,
Amigos (as) que já fazem parte da minha vida,
Desejo que as experiências próximas de um ANO NOVO Lhes sejam construtivas, saudáveis e harmoniosas.
Muita Paz em seu contínuo despertar!
"UM FELIZ 2012"


Postado em 29 de Dezembro de 2011 pela equipe do blog
Ana Carolina Faz Show Fechado para funcionários do Banco Bradesco em São Paulo

Realizado no Teatro Bradesco/SP




Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=pAT05r7s1_8&feature=player_embedded#!

Postado em 28 de Dezembro de 2011 pela equipe do blog
Ana Carolina (e outros artistas) - Leva [Especial de fim de Ano da Rádio Alvorada - BH/MG


Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=6wIegAXyjbM&feature=autoshare

Postado em 28 de Dezembro de 2011 pela equipe do blog
Ana Carolina no Melhor Tema de Novela/Filme 2011

Vamos votar Ana Carolina (Problemas)
Fonte: http://listas.terra.com.br/musica/18018-melhor-tema-de-novelafilme-2011

Postado em 28 de Dezembro de 2011 pela equipe do blog
Participação de Ana Carolina especial de fim de ano. Não perca vai ao ar dia 31.

 

A gravação da segunda parte do Show da Virada aconteceu na noite de quarta-feira, dia 23 de novembro, no Credicard Hall, em São Paulo, e teve a participação do jogador de futebol, Neymar. Em sua passagem pelo lounge onde estava a imprensa, Neymar contou que mesmo dividindo o palco com o cantor sertanejo Michel Teló, ele não tem a intenção de investir na carreira de cantor. “Meu negócio é dentro de campo, isso é só para me divertir mesmo”, disse o jogador.

Também participaram da gravação: 2Face, Aviões do Forró, Pixote, Chiclete com Banana, Charlie Brown Jr., Ana Carolina, Vitor & Léo, Paula Fernandes, Aline Barros, Harmonia do Samba e Carla Perez, Sorriso Maroto, Jammil, Bruno & Marrone, Restart, Alexandre Pires, Parangolé, Alcione, Diogo Nogueira, Daniel Boaventura, Bom Gosto, Detonautas e Luan Santana
Não perca o Show da Virada no dia 31 de dezembro, logo após Fina Estampa.

Fonte: Vídeo Show Globo
Postado em 27 de Dezembro de 2011 pela equipe do blog
Ana Carolina e Maria Gadu fazem parceria chamada Reis

REIS

 


Não se fere um Rei à ferro e fogo
Eu não desejaria o fogo, a febre.. um Rei
Seja cangaceira, carta espanha
Seja noroacã no canto servo - a lei


A cada grito,a porta aberta desespera
Ponta flecha, o sol além
Cada caravela que espero retorno
Da Era quimera Teixeira do desdém


Não se cala um canto, uma discordia
A língua que separa a prece ilude mesmo
e Deus...
Não se foge ao mar, procurar relíquia

Sujeitando a mata recriar no caos
A cada grito,a porta aberta desespera
Ponta flecha, o sol além
Cada caravela que espero retorno


Da Era quimera Teixeira do desdém
Disse manda o Rei - o Réu sou eu
E te manda o Réu - o Rei sou eu
Cangaceiro febril da terra inteira, o erro é meu


Da mortalha Teixeira que usou,
Cada prece iludida que preguei,
Desbravando meu peito sem fronteira
Agora eu sei

Disse manda o Rei - o Réu sou eu
E te manda o Réu - o Rei sou eu
Cangaceiro febril da terra inteira, o erro é meu
Da mortalha Teixeira que usou,


Cada prece iludida que preguei,
Desbravando meu peito sem fronteira
Agora eu sei
Não se fere um Rei à ferro e fogo


Eu não desejaria o fogo, a febre.. um Rei
Não se cala um canto, uma discordia
A língua que separa a prece ilude mesmo
Deus...
Baixe a Música Aqui
Postado em 26 de Dezembro de 2011 pela equipe do blog
Ana Carolina lança CD e vinil de show “Ensaio de Cores”

Com repertório temático, novo trabalho mescla músicas autorais e releituras, apresentando outro lado artístico da cantora

Em “Ensaio de Cores”, Ana Carolina expõe telas que começou a pintar em meados de 2002

Era para ser um projeto especial – apenas dois shows no Rio de Janeiro e dois em São Paulo, com repertório temático, mesclando músicas autorais e releituras, com uma formação menor, intimista, apresentando outro lado artístico da cantora (o de pintora).

Mas deu tão certo, que Ana Carolina acabou caindo na estrada com o show “Ensaio de Cores”, conferido em março no Palácio das Artes e registrado “ao vivo” em setembro no Citibank Hall (RJ). O CD e o vinil (primeira investida de Ana Carolina no formato) já estão nas lojas; o DVD e o Blu-Ray chegam em 2012.

Em entrevista ao Hoje em Dia, a cantora, compositora e multi-instrumentista de Juiz de Fora atribui o sucesso da empreitada “ao fato de esse projeto ter vindo na contramão do que eu estava fazendo, grandes produções para grandes públicos. O show era um projeto especial, onde eu mostraria minhas telas em benefício da ADJ, associação ligada à educação e prevenção à diabetes, com uma formação menor, despretensioso”, diz.

O CD traz 15 faixas, incluindo um pot-pourri com músicas dela (“Claridade”, “Só Fala em Mim” e “Pra Rua me Levar” – as mais cantadas pelo público presente na gravação) e outro que reúne “Feriado”, “O Amor é um Rock” e “Entre Tapas e Beijos”.

“Misturei Chico Cesar, Tom Zé e Leandro & Leonardo (para provocar!em um medley no qual o público se diverte muito”, observa.

“Escolhi músicas que apresentassem o conceito do show, como 'Rei da Cores', do Caetano, ou 'Azul', do Djavan. Compus 'As Telas e Elas', que também fala desse universo.

Aproveitei para cantar músicas que sempre tive vontade, como 'Todas Elas Juntas Num Só Ser', do Lenine, que ficou especial com a minha banda. Alguns sucessos da minha carreira, músicas minhas que ainda não havia gravado e três inéditas lindas:

'Problemas', que está na novela 'Fina Estampa'; 'Você Não Sabe', do Totonho Villeroy, com uma pegada mais forte; o samba 'Pra Tomar Três', minha primeira parceria com o Edu Krieger, e 'Simplesmente Aconteceu', de Dudu Falcão e Chiara Civello”, resume ela, referindo-se, por último, à cantora e compositora italiana, com quem firmou parceria.

Basicamente, é o que se viu em Belo Horizonte. “O show é basicamente o mesmo. A estrada foi deixando ele mais azeitado e novas músicas foram surgindo naturalmente, sem que mudássemos a estrutura do roteiro”.
O lançamento dá fôlego ao trabalho, e a cantora espera voltar à capital mineira com ele. “Foram apresentações especiais e foi onde o (pernambucano) Romero Britto (um dos artistas plásticos brasileiros de maior projeção no exterior, na atualidade) conheceu meus quadros e me convidou para expor”.

Falemos mais disso. Em “Ensaio de Cores”, Ana Carolina expõe telas que começou a pintar em meados de 2002, pouco antes do lançamento de “Estampado”. Além de serem projetadas em telões como cenário do show, elas foram colocadas à venda com parte da renda destinada à ADJ (para quem não sabe, Ana Carolina é diabética desde os 16 anos).

“Vendi bem durante os shows e em um deles, em Belo Horizonte, o Romero Britto assistiu e adorou. E isso me encorajou a aceitar o convite para expor em São Paulo, para um público mais voltado para as artes plásticas”. A primeira exposição individual de Ana Carolina ficou em cartaz de 5 a 11 deste mês na Galeria Romero Britto, no Jardins.

Mostrar seu trabalho como artista plástica foi apenas uma das coisas que o projeto “Ensaio de Cores” possibilitou. Também fez ela trocar os grandes estádios, aos quais já estava acostumada, por teatros. “Me trouxe para mais perto do público. É bom tocar assim, para um público mais concentrado”, diz Ana Carolina.

E a colocou à frente de uma banda formada apenas por mulheres – Délia Fischer no piano, Gretel Paganini no violoncelo, Lanlan na bateria e percussão, além da própria cantora Ana Carolina, tocando guitarra, violão, pandeiros e baixo. “Se encaixou perfeitamente no que eu procurava, uma sonoridade de banda. Ali, eu me sinto a vocalista da banda, não a cantora, além de trazerem naturalmente mais delicadeza aos arranjos”.

Ana Carolina diz que não parou de compor. “Pode ser que ano que vem eu lance um CD de inéditas”. Mas espera, antes, viajar bastante com “Ensaio de Cores”, incluindo ao exterior – dia 12 o trabalho chega às lojas de Portugal. “Tenho feito apresentações regulares no exterior. Para Portugal, Argentina, com certeza (vai se apresentar). Acho que é um show com uma linguagem universal”.
Fonte: Hoje em Dia
Postado em 25 de Dezembro de 2011 pela equipe do blog

Cores e Música



O projeto nasceu a partir da paixão da cantora Ana Carolina por pintura. Ela passou a pintar "para aliviar a sensação aflitiva do registro das canções em estúdio". Queria ver as músicas que só podia ouvir. A compositora exporia pela primeira vez suas pinturas interagindo as telas com sua música durante o show.

A ideia era também reverter fundos para a ADJ, entidade dedicada à prevenção e educação em diabetes, e o projeto, que deveria ter sido de apenas quatro shows, ganhou proporção, rodou o País e agora, Ensaio de Cores (Sony Music, R$ 23 em média), resultado da mistura de tinta e música, chega às prateleiras. Além do CD, DVD e Blu Ray, versão limitada deve ganhar prensagem em vinil.

Gravado ao vivo em setembro, no Citibank Hall, no Rio, o disco traz cinco composições inéditas. "As Telas e Elas, que fala do universo da pintura e das cores, que é a base do show; Você Não Sabe, com uma pegada forte; o samba Pra Tomar Três, que é minha primeira parceria com Edu Krieger; Simplesmente Aconteceu e Problemas, escrita por mim ao lado de Chiara Civello e Dudu Falcão", revela.

Aos 37 anos, 11 de carreira, Ana Carolina anda na contramão das produções para grandes públicos e proporciona show intimista, quase desplugado e repleto de energia. A apresentação passeia por composições bem arranjadas. Temas como As Telas e Elas trazem delicadeza ao repertório, uma das melhores do concerto. Simplesmente Aconteceu é outra que merece destaque. Tocada ao piano, é ilustrada por boa harmonia vocal.

O show é recheado também por músicas antigas da cantora e por versões para canções como Força Estranha, de Caetano Veloso, Azul, de Djavan, Todas Elas Juntas Num Só Ser, de Lenine e Carlos Rennó e medley com composições de Chico César, Tom Zé e Antônio Bueno e Newton Lima.

Novidade nas apresentações da mineira é a estreia da banda formada só por mulheres. Além de Ana, que cuida do violão, guitarra, pandeiros e contrabaixo - em algumas faixas - , o grupo é formado por Delia Fischer (teclado), Gretel Paganini (violoncelo) e Lan Lan (bateria e percussão). "Queria experimentar uma formação menor e só de mulheres, simples assim. Com elas me sinto parte de uma banda e não ‘a cantora'", explica.Recheado por cores e climas
Rai das Cores - Faixa que abre o setlist, a canção de Caetano Veloso ganha nova roupagem com a voz grave da cantora.

As Telas e Elas - Assinada por Ana Carolina, a nova canção é romântica e delicada. Os arranjos de violoncelo dão brilho à música.

Todas Elas Juntas Num Só Ser - De Lenine e Carlos Rennó, é a mais dançante do disco. As frases longas mostram o bom fôlego da cantora.

Azul - Outra que ganhou releitura, a obra originalmente escrita por Djavan é a mais incomum do disco. É lapidada apenas por voz e por arranjos de contrabaixo - tocado por Ana Carolina.

O Violão - Belos acordes de violão dão tom refinado à canção. Traz umas das letras mais bonitas do álbum. "Um dia eu vi numa estrada/Um arvoredo caído/Não era um tronco qualquer/Era madeira de pinho/E um artesão esculpia/O corpo de uma mulher."

Pra Tomar Três - Samba envolvente, é um dos momentos mais animados da apresentação. Nos arranjos, além de violão de nylon, percussão, pandeiro, latas e garrafas.


Fonte: dgabc
Postado em 24 de Dezembro de 2011 pela equipe do blog
O Fã Clube Diva Ana Carolina Deseja a Todos um Feliz Natal


Postado em 22 de Dezembro de 2011 pela equipe do blog

Pinturas musicais



Em “Ensaio de Cores”, Ana Carolina flerta com as artes plásticas


A voz potente e grave de Ana Carolina se rendeu a outros ritmos no CD “Ensaio de Cores”. Duas palavras definem bem o novo trabalho da cantora: miscigenação musical. Em 14 faixas, as canções vão da MPB romântica ao hip-hop e ao samba. Mas as misturas não são apenas as de gênero, a produção é uma conjunção entre música e pintura.

O repertório foi escolhido para casar com o projeto. Até a regravação de “Carvão” tem relação direta com as artes. “Quando comecei a fazer os primeiros exercícios com uma artista plástica, a primeira coisa que ela pediu para eu fazer como prática era pintar com carvão em cima de várias folhas”, lembra a cantora.

Apesar de não se considerar uma pintora, Ana Carolina teve a ideia de preparar o novo disco a partir das telas que criou. “Chegar a ‘Ensaio de Cores’ foi uma coisa complicada, porque a pintura é uma atividade muito informal da minha parte. Eu não gostaria de me considerar uma pintora, ter esse peso sobre mim. Apesar de eu pintar bastante e de maneira intensa, eu acho que o nome ‘Ensaio de Cores’ fala um pouco com a música, a própria palavra ensaio é uma coisa que tem muito dentro do universo musical”.

É tanta mistura entre cor e som que Ana considera que algumas canções foram pintadas. Três músicas em especial resumem bem o álbum e a relação entre as canções e as pinturas: “As Telas e Elas”, composição de Ana Carolina; “Rai das Cores”, de Caetano Veloso; e “Azul”, de Djavan.

O mais feminino de todos os CDs de Ana Carolina foi criado com um grupo formado exclusivamente por mulheres: a cantora, Lan Lan, na percussão; Délia Fischer, nos teclados; e Gretel Paganini, no violoncelo. “Gravei ‘Todas Elas Juntas num só Ser’, do Lenine, porque achei que tinha tudo a ver com a banda feminina; ‘O Violão’ fala da criação do primeiro instrumento inspirado no corpo da mulher. Eu decidi montar essa banda feminina porque queria tocar só com mulheres mesmo. No palco, eu descobri muitas coisas tocando só com mulheres. A intensidade em todos os lugares, a delicadeza”.

Ao contrário do CD “Multishow Ana Carolina Nove+1”, “Ensaio de Cores” não tem participações especiais. “O projeto é diferente. O ‘Nove’ era o momento em que eu estava comemorando dez anos de carreira, eu queria cantar com as pessoas que eu admirava. ‘Ensaio de Cores” é como se a gente fosse uma banda e eu fosse a vocalista”.

Fonte: Inter Jornal
Postado em 22 de Dezembro de 2011 pela equipe do blog
Ana Carolina lança registro do show Ensaio de Cores

Em meados do ano passado, Ana Carolina idealizou o projeto que conjugava show e exposição. Ela diz que a ideia era que fosse uma apresentação intimista, na contramão das grandes produções em que vinha investindo. Telas de sua autoria - obra resultante da paixão pela pintura, que a tomou em 2002 - seriam projetadas como cenário. As apresentações estavam inicialmente previstas para acontecer apenas no Rio de Janeiro e em São Paulo, sendo duas em cada. Acontece que o show foi muito bem recebido, acabou rodando por outras 12 cidades e gerou o CD "Ensaio de Cores", que acaba de ser lançado. O registro do show também chega ao mercado, em janeiro, nos formatos DVD e Blu-ray.

"Não tinha pretensão nenhuma, era para ser um show com uma formação mais intimista, pensado para espaços menores. Ele foi concebido como um projeto no qual apresentaria pela primeira vez as minhas telas, para vender e arrecadar fundos para a Associação de Diabetes Juvenil", diz a cantora, ela mesma diabética desde os 16 anos. Para a formação enxuta que pretendia, Ana chamou apenas mulheres: Délia Fischer (piano), Gretel Paganini (violoncelo) e Lanlan (bateria e percussão).

"Eu queria me sentir parte da banda, e não a cantora que é acompanhada por uma. Deu muito certo, ficou sonoramente mais delicado e se integrou com o universo da pintura que o show apresenta", diz, acrescentando que foi justamente esse universo que norteou a escolha do repertório. "Escolhi músicas que apresentassem o conceito do show, como ‘Rai das Cores’, do Caetano, e ‘Azul’, do Djavan. Compus, ainda, ‘As Telas e Elas’, que também fala desse ambiente. Juntei isso com músicas que sempre quis cantar, como ‘Todas Elas Juntas Num Só Ser’, do Lenine, que ficou especial com as meninas", diz. E as pretensões com a pintura? "Amigos ligados às artes me dão uma direção, mas ainda sou uma iniciante", diz.

Fonte: Vipsemfoco
Postado em 20 de Dezembro de 2011 pela equipe do blog
Apenas mulheres tocam no novo disco de Ana Carolina, inspirado em pinturas


 
A voz potente e grave de Ana Carolina se rendeu a outros ritmos no CD Ensaio de cores. Duas palavras definem bem o novo trabalho da cantora: miscigenação musical. Em 14 faixas, as canções vão da MPB romântica ao hip-hop e ao samba. Mas as misturas não são apenas as de gênero, a produção é uma conjunção entre música e pintura.
Todo o repertório foi escolhido para casar com o projeto. Até mesmo regravação de Carvão tem relação direta com as artes. "Quando eu comecei a fazer os primeiros exercícios com uma artista plástica, a primeira coisa que ela pediu para eu fazer como exercício era pintar com carvão em cima de várias folhas. Lógico, isso ficou na minha cabeça", lembra a cantora.
Apesar de não se considerar uma pintora, Ana Carolina teve a ideia de preparar o novo disco a partir das telas que criou. "Chegar a Ensaio de cores foi uma coisa complicada, porque a pintura é uma atividade muito informal da minha parte. Eu não gostaria de me considerar uma pintora, ter esse peso sobre mim. Apesar de eu pintar bastante e de maneira intensa, me entregar totalmente, eu acho que a o nome Ensaio de cores fala um pouco com a música, a própria palavra ensaio é uma coisa que tem muito dentro do universo musical".
É tanta sinestesia, tanta mistura entre cor e som que Ana Carolina considera que algumas canções foram pintadas. Três músicas em especial resumem bem o álbum e a relação entre as canções e as pinturas: As telas e elas, composição de Ana Carolina; Rai das cores, de Caetano Veloso; e Azul, de Djavan.
O mais feminino de todos os CDs de Ana Carolina foi criado com um grupo formado exclusivamente por mulheres. "Gravei Todas elas juntas num só ser, do Lenine, porque achei que tinha tudo a ver com a banda feminina; O violão fala da criação do primeiro instrumento inspirado no corpo da mulher. Eu decidi montar essa banda feminina porque queria tocar só com mulheres mesmo. É lógico que o pensamento foi simples, mas o resultado não. Porque, no palco, eu descobri muitas coisas tocando só com mulheres. A intensidade em todos os lugares, a delicadeza".

Caetano
Depois de participar do show Elas cantam Roberto e interpretar Força estranha, de Caetano Veloso, Ana Carolina se apaixonou pela canção. "Foi muito legal para mim, eu amo essa música, estava na hora de colocar no meu show. Eu acho um arraso, uma obra de arte."
Ela não é sambista, mas se saiu muito bem nos dois sambas que gravou. Pra tomar três, composta em conjunto com Edu Krieger; e Stereo, feita com Antônio Villeroy, têm a receita para animar o público. "Pra tomar três era uma música que eu tinha no bolso e que tem muita cara de show, até pela própria atmosfera, um jeito meio ‘boêmia, aqui me tens de regresso’", brinca. "E Stereo eu resolvi incluir no disco porque estava tocando muito nas rádios, inclusive AM. Foi aí que Lan Lan (baterista) fez aquilo que ela chama de maculelê de boca, uma percussão vocal, ficou pesadão."
Ao contrário do último CD, Multishow Ana Carolina Nove, Ensaio de cores não tem participações especiais. "O projeto é diferente. O Nove era o momento em que eu estava comemorando 10 anos de carreira, eu queria cantar com as pessoas que eu admirava. Cantei com John Legend, com Esperanza Spalding, com Chiara Civello. Aquele foi o momento específico. Ensaio de cores é como se a gente fosse uma banda e eu fosse a vocalista".
Do Correio Braziliense

Fonte: Diario de Pernambuco
Postado em 19 de Dezembro de 2011 pela equipe do blog
 Ana Carolina Revela.  Não uso drogas, jamais. Tomo meu vinho e olhe lá.





Fonte: Sony Music
Postado em 19 de Dezembro de 2011 pela equipe do blog


'Não uso drogas, jamais. Tomo meu vinho e olhe lá', diz Ana Carolina


Cantora de 37 anos lança o CD ' Ensaio de Cores' e fala ao 'JT' sobre trabalho e vida pessoal

Novo CD de Ana Carolina representa a união entre
a música e a pintura

Ana Carolina é uma pessoa intensa. Inquieta. É capaz de ficar seis horas seguidas pintando telas, mas depois não consegue olhar para essas obras sem ter a vontade de dar mais um retoquezinho. A música pode surgir num momento inesperado que a leva a empunhar violão, ou nos muitos saraus em sua casa no Jardim Botânico, no Rio de Janeiro, já frequentado por gente como Norah Jones e Madeleine Peyroux.
Com esse jorro criativo, Ana Carolina decidiu unir música e pintura no novo disco Ensaio de Cores (Sony Music). Desta vez com uma banda só de mulheres, tocando inéditas e releituras. Em conversa com o JT, a mineira de Juiz de Fora, de 37 anos, falou de trabalho e vida pessoal. Com objetividade. Do jeito que ela gosta.

Ensaio de Cores tem faixas representativas dessa união entre música e pintura, como Rai das Cores e As Telas e Elas. Como foi a elaboração desse disco?
Estava com a casa cheia de telas e fiquei pensando no que fazer com elas. Aí resolvi fazer esse show, que seria a exposição das obras, com parte da renda revertida para a Associação de Diabetes Juvenil. Pensei no Rai das Cores, fiz As Telas e Elas, botei o Azul e disse: “Já tem um núcleo de músicas para fazer sentido com as telas que são exibidas no foyer e projetadas no palco durante o show”.

Em um vídeo seu, em que está pintando, você aparenta fazer um trabalho bem instintivo. Tem sido mesmo dessa forma?
O que eu tenho dito é que tem um cara chamado Basquiat, que vivia, pintava, comia, andava, dormia, tudo em cima das telas. Depois as expunha e isso me chamou bastante atenção, porque a maneira como faço música é muito parecida. Aconteceu alguma coisa aqui, pego o violão. É meio aqui e agora. Percebi que não importa somente o que você vê no quadro, mas a atitude do que foi feito na hora que a figura estava pintando. Quero a comunicabilidade visual, muito mais do que a beleza.

Você fez uma exposição, recentemente, na galeria Romero Britto, com renda revertida para a ADJ. Quanto custam suas obras?
O que me ensinaram é que um iniciante pode cobrar de R$ 3 mil a R$ 10 mil o metro quadrado.

Encara a pintura como algo a se fazer despretensiosamente?
Totalmente. Nem quero ser chamada de pintora, acho que preciso de mais dez anos pra isso (risos).



 

Você descobriu ter diabetes aos 16 anos. Por conta disso, você se mantém longe do álcool?
Eu tomo meus vinhos, sim. A gente não tá morto não, viu? (risos) Você só não pode tomar um porre e perder a noção do perigo. E tem de ficar especialmente atento, porque quatro horas depois do último gole pode ter uma hipoglicemia.

E drogas, você já teve envolvimento com alguma?
Não uso drogas, jamais, em hipótese alguma. Tenho pa-vor de drogas. Todas. Tomo meu vinho e olhe lá.

Você contou, em entrevista, que seu pai foi amante da sua mãe e ele tinha outra família. Ele morreu quando você tinha dois meses, mas você cresceu sabendo disso. Como foi lidar com a situação?
Foi superdifícil, porque eu sabia, mas não podia falar nada. Hoje, sou superamiga da minha irmã, amiga da família do meu pai, mas, na época, foi meio barra pesada.

O que foi mais difícil?
Era difícil no colégio não poder falar quem era o pai, colocar o nome. Porque era como se o pai não existisse, como se parte da minha raiz se afundasse e eu não pudesse exibir. Isso era complicado mesmo.

Foi sua irmã quem tem procurou. Antes disso, você nunca havia pensado em procurá-los?

Não, porque a história era da minha mãe, então, não ia tocar nela. Era uma questão de respeito.

Sua irmã te viu numa capa de CD e notou a semelhança, foi isso?
Quando ela olhou, sentiu alguma coisa. Era uma identificação visual, porque embora ela seja bem mais velha do que eu, somos longilíneas, ela também tem a testa grande. A gente é superparecida. Inclusive, no jeito de falar, o gestual. A gente se conhece há dez anos. A gente ri, é uma genética assustadora (risos). Eu tenho um irmão também, o Fernando.

Deve ter dado um frio na barriga esse primeiro encontro?
Deu mesmo. Eu ficava olhando pra ela pra ver o que parecia. A marca no dedo, o pé, o umbigo. Foi um negócio engraçadíssimo.

Depois de declarar publicamente ser bissexual, você contou que as pessoas continuaram ouvindo sua música, indo a shows. Mas, em algum momento, foi vítima de preconceito?
Não, em momento nenhum. Acho que o pessoal não tá nem aí pra minha opção sexual. No plano pessoal, também não tive problemas. Te garanto. Porque se tivesse, diria, inclusive, o nome da pessoa, porque eu sou louca.



A militância gay já reclamou de você não levantar bandeira, não tocar nas casas que frequentam…
Nunca fui convidada para uma passeata gay. Já vi vários artistas que são chamados, inclusive, amigos meus. A Preta Gil está lá direto. Ela é minha amiga.

Está namorando?
Estou solteira.

Pensa em se casar?
O casamento é uma coisa meio boba. Ele tem uma coisa terrível que faz do dia que você diz sim o mais importante de todos os seus dias futuros onde você, teoricamente, não pode romper aquele laço. Estou muito distante de dizer hoje o que pretendo fazer, seguramente, para o resto da minha vida. Não preciso assinar papel nenhum para amar alguém, nem para provar nada. Mas mudo muito. Estou dizendo isso hoje, mas posso mudar de ideia amanhã de manhã.

Aliás, você disse que congelaria óvulos seus para o futuro…
Pois é… Quero fazer esse negócio, mas não é tão fácil quanto imaginei. Não se resolve numa tarde.

Você fez um ensaio com vestido vermelho, mas disse que não gosta muito de vestido. O que você tem no seu guarda-roupa?
Só tenho roupa preta (risos) Aiai… Tenho lá uma jaqueta jeans, vai, mas não gosto muito dessa coisa de cor no corpo.

Costuma dar festas na sua casa?
Sim, promovo saraus aqui. Trago meus amigos músicos e já tive gente da pesada. Norah Jones já veio, Madeleine Peyroux, Maria Gadú, Dudu Falcão, Edu Krieger, Jorge Vercillo, Antonio Villeroy. Surge muita música. É uma troca incrível. Faço questão. Adoro.

Você disse que percebeu a fama quando alguém veio te pedir um autógrafo e, a partir daí, você fez terapia. De que maneira isso teve impacto em sua vida?
É muito legal fazer sucesso, ser reconhecido por aquilo que você faz. Adoro e acho que não trocaria por nada. Agora, se eu vou numa disco, por exemplo, o problema não é o fã que vem falar comigo. Adoro, tiro foto. O problema é a observação. Às vezes, o cara nem é teu fã e fica naquela cutucada ali, falando alguma coisa de você o tempo todo. Tem hora que incomoda, porque tira sua liberdade mesmo de ser. Você sabe que está sendo vigiado, pô. Você fica meio grilado.

Por causa disso, você evita lugares com muita gente?
Não. Eu, naturalmente, não saio, porque não saio mesmo. Não tem nada a ver com essa coisa de ser reservada, não. Mas quando eu saio, saio pra valer, vou pros lugares, porque também eu não vou ficar me escondendo.

Fonte: Estadao
Postado em 19 de Dezembro de 2011 pela equipe do blog


Ana Carolina e Luiza Possi curtem noite em bar carioca

Aproveitando a noite quente de sábado (17), as cantoras Ana Carolina e Luiza Possi foram a um bar no Leblon, Rio de Janeiro, e colocaram o assunto em dia.
Ana Carolina e Luiza Possi (Foto: Rodrigo dos Anjos / AgNews)

Entre uma cervejinha e outra, as divas da MPB mostraram arquivos em seus celulares e mantiveram um tom aparentemente sério durante o encontro.
Ana Carolina e Luiza Possi (Foto: Rodrigo dos Anjos / AgNews)
Ana Carolina e Luiza Possi (Foto: Rodrigo dos Anjos / AgNews)

Ana Carolina e Luiza Possi (Foto: Rodrigo dos Anjos / AgNews)

Fonte: Terra
Postado em 18 de Dezembro de 2011 pela equipe do blog

Nota Armazém Virtual sobre DVD Ensaio de Cores Ana Carolina

O DVD não foi lançado simplesmente por questões de edição, não deu tempo de terminar para lançar antes do Natal, em janeiro e fevereiro não são lançados produtos novos pelas gravadoras. Existe um recesso das fabricas no final do ano, caso os trabalhos não sejam enviados ate o final de novembro, não existe tempo suficiente para fabricar e distribuir, geralmente as fabricas estão lotadas de pedidos de dezenas de lançamentos neste período.
Não existe fundamento e verdade na informação de que o DVD não foi lançado porque  a artista não apresentava uma pele boa nas imagens. Nunca existiu esta informação da Sony Music.


Fonte : Armazém Virtual
Postado em 18 de Dezembro de 2011 pela equipe do blog
Baixe o iTunes de Ana Carolina



Fonte: http://itunes.apple.com/br/music-video/encostar-na-tua/id485877974
Postado em 16 de Dezembro de 2011 pela equipe do blog
No próximo sábado, 17 de dezembro, às 18h, a JB FM (99,7) apresenta a gravação do seu Show de Aniversário!


No próximo sábado, 17 de dezembro, às 18h, a JB FM (99,7) apresenta a gravação do seu Show de Aniversário! A apresentação, que aconteceu no Theatro Municipal, comemorou os dez anos de liderança
absoluta e trouxe a Orquestra Sinfônica Brasileira, sob a regência do maestro Leandro Carvalho, com as participações de Maria Rita, Ana Carolina e Gilberto Gil. A primeira a subir ao palco foi Maria Rita, que, acompanhada da OSB encantou a platéia com arranjos especiais para seus grandes sucessos, entre eles "Encontros e Despedidas". Logo após foi a vez de Ana Carolina apresentar a sua música nova, "Problemas", e outras canções que já se tornaram clássicos da MPB.
E a noite ainda contou com Gilberto Gil, surpreendendo com uma versão exclusiva para "Aquele Abraço". Entre sucessos e momentos emocionantes, o show histórico trouxe também a apresentação do ator e cantor Daniel Boaventura, que ainda mostrou seu talento ao interpretar uma versão da música "She", de Elvis Costello. E para encerrar a inesquecível noite, a OSB fez uma homenagem à Elis Regina que, através de uma projeção, cantou ‘acapella’ a canção "Como nossos pais". Não perca o programa especial que vai mostrar todos os sucessos presentes no Show de Aniversário da JB FM!


Fonte: http://jbfm.ig.com.br/ShowAniversarioJBFM/Especial
Postado em 16 de Dezembro de 2011 pela equipe do blog
As canções e a pintura de Ana Carolina







Fonte:  http://ow.ly/i/nyEf/original
Postado em 15 de Dezembro de 2011 pela equipe do blog
 Show da Ana Carolina no Teatro Bradesco










Fonte:  Youtube
Postado em 15 de Dezembro de 2011 pela equipe do blog
Ana Carolina expõe suas telas de arte na galeria de Romero Britto. A Cantora mescla música e arte na mostra beneficente Ensaio de Cores
Revista CARAS | 15 de Dez. de 2011 (EDIÇÃO 945 - ano 18)

A cantora Ana Carolina (37) uniu música, arte e solidariedade em um só trabalho. Em galeria do artista plástico Romero Britto (48), em SP, ela expôs telas de sua autoria, que fazem parte do projeto Ensaio de Cores, criado por ela em 2010. “A pintura se instalou em mim em 2002. De lá para cá, não parei mais”, conta ela, que reverteu a renda arrecadada com a venda das obras para a Associação de Diabetes Juvenil.

A dupla do nado sincronizado Nayara Figueira (23) e Lara Teixeira (24), bronze nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara 2011, e a artista Andréa Nunes marcaram presença no evento.


Fonte: Caras Uol.
Postado em 14 de Dezembro de 2011 pela equipe do blog
Hoje é o último show do ano 2011 da Cantora Ana Carolina, Ensaio de Cores em São Paulo

Ana Carolina realiza hoje, o último show do ano de  2011, Ensaio de Cores  no Teatro Bradesco São Paulo as 21hs. Será mais uma noite de show com exposição das telas, será um grande sucesso.

Postado em 14 de Dezembro de 2011 pela equipe do blog
Ana Carolina vai passar o natal na sua casa!

Com direito a violão autografado de presente!


Dia 25 de dezembro ás 14h, você vai conferir um especial de Natal só com Ana Carolina, onde ela fala sobre o novo álbum, as paixões da sua vida, saúde, amigos... E você ainda concorre a um violão assinado pela bela.

Em julho de 2010 a cantora e compositora Ana Carolina iniciou o projeto Ensaio de Cores, misturando sua música e a apresentação, em primeira mão, de uma exposição de telas de sua autoria. Além de sucessos e inéditas, o show trazia canções de outros compositores, em um formato intimista e com o acompanhamento de uma banda formada apenas por mulheres. O que era para ser um show de quatro apresentações tomou rumos maiores e gerou um CD, DVD, Blu-Ray e, ainda ganhará uma edição limitada em vinil, formato inédito na carreira da cantora.

Com produção musical da própria Ana Carolina e direção geral de José Henrique Fonseca, o show gravado no Citibank Hall, já está nas lojas em formato CD e vinil, e em 2012, em DVD e Blu-Ray.

Ensaio de Cores nasceu da paixão de Ana Carolina pela pintura. “A pintura se instalou fortemente em mim em meados de 2002, pouco antes do lançamento de Estampado, um álbum tão emocionalmente conturbado, que cheguei ao ponto de criar uma tela para cada canção. Para aliviar a sensação aflitiva do registro das canções em estúdio, eu pintava para ver aquelas canções que só ouvia. De lá pra cá não parei mais”, conta Ana Carolina. “A pintura elimina involuntariamente os limites que conheço e que invento para a música. Não estou em busca somente da beleza, quero, sobretudo, a comunicabilidade visual”, explica.

As telas da cantora, projetadas como cenário durante o show, também foram colocadas à venda nos “foyers” das casas onde ocorreu a apresentação. Ana Carolina que é diabética desde os 16 anos, reverteu parte da renda obtida em benefício às entidades dedicadas a projetos de prevenção e educação em diabetes.

Originalmente programado para apenas duas apresentações em São Paulo e duas no Rio de Janeiro, como um projeto especial junto às entidades parceiras de Ana Carolina, o show foi recebido de forma muito calorosa pelo público e crítica, ganhou fôlego e passou por mais 12 cidades por todo Brasil.


Pela primeira vez acompanhada por uma banda só de mulheres, Ana Carolina reuniu um time de peso para o projeto: Délia Fischer no piano, Gretel Paganini no violoncello e Lanlan na bateria e percussão.

Em Ensaio de Cores, Ana Carolina canta, toca guitarra, violão, pandeiros e baixo, em solo na releitura de “Azul”, clássico do Djavan. “Problemas”, primeiro single do álbum e tema da novela Fina Estampa (TV Globo), já se destaca nas rádios brasileiras. Aliás, bela dica para presentear neste Natal, né?

O repertório traz ainda as inéditas “Você não sabe”, de Antônio Villeroy, e o samba “Prá tomar três” - a primeira parceria de Ana Carolina com Edu Krieger -, além das novidades na voz de Ana Carolina: “Todas elas juntas num só ser” de Lenine e Carlos Rennó, “Simplesmente Aconteceu”, Chiara Civello e Dudu Falcão, e “Força Estranha”, sucesso de Roberto Carlos e autoria de Caetano Veloso.

O nome do ganhador do violão você vai saber no ar, no especial do dia 25 de dezembro ás 14h!


Clique no link e participe

http://www.alphafm.com.br/promocao_detalhes.aspx?id_not=1283

Fonte: alpha fm
Postado em 13 de Dezembro de 2011 pela equipe do blog



Clipe de Ana Carolina mostra mulheres apaixonadas em cenas sensuais


O vídeo mostra um casal de mulheres apaixonadas
Ana Carolina acaba de lançar o videoclipe da canção Problemas, sua música de trabalho mais recente.
Pela primeira vez, a cantora exibe cenas de romance entre duas mulheres em um vídeo. O clipe, rodado em preto e branco tem duração de quase 4 minutos, e mostra um casal de duas mulheres apaixonadas que se tocam, se beijam e sofrem por causa do amor.

A música ficou conhecida por ser tema dos personagens Esther (Julia Lemmertz) e Paulo (Dan Stulbach) da novela Fina Estampa, da Globo.

No início do mês, Ana Carolina inaugurou a exposição de quadros “Ensaio de Cores”, que terá todo o dinheiro da venda revertida para ONG’s de prevenção a diabetes, doença que a cantora descobriu portar, quando tinha16 anos.


Fonte: O Fuxico
Postado em 13 de Dezembro de 2011 pela equipe do blog
Amanhã dia 14 de dezembro, A Cantora Ana Carolina Apresenta seu show Ensaio de Cores - SP


Fonte: http://www.teatrobradesco.com.br/_programacao.php?id=268&atracao=ANA%20CAROLINA


Postado em 13 de Dezembro de 2011 pela equipe do blog
Ana Carolina reúne inéditas e sucessos em novo CD
Thatiana Mendes
do Agora
Embalada pelo sucesso de "Problemas", tema de "Fina Estampa" (Globo), Ana Carolina lança o disco "Ensaio de Cores Ao Vivo", que reúne sucessos e inéditas.
O show foi gravado em setembro deste ano no Citibank Hall, no Rio.
O projeto nasceu em julho de 2010, quando a cantora e compositora iniciou a turnê homônima, misturando música com a apresentação de uma exposição de telas pintadas por ela.
"Colocamos os quadros à venda nas casas onde tocamos. Parte da renda foi revertida para as entidades dedicadas a projetos de prevenção a diabetes", conta Ana Carolina, que é diabética desde os 16 anos.
"Pintar faz parte da minha vida, fico pintando até altas horas. É uma coisa que me sossega um pouco", explica ela, que não se considera uma profissional nessa área.
"Fiz algumas aulas que me deixaram menos boba, mas não me sinto uma pintora. Deixa eu fazer uns 20 anos de pintura para poder ser chamada de pintora."
  • Leia esta reportagem completa na edição impressa do Agora nesta terça, 13 de dezembro, nas bancas
Fonte: http://www.agora.uol.com.br/show/ult10111u1020360.shtml

Postado em 13 de Dezembro de 2011 pela equipe do blog
A cantora Ana Carolina vende suas telas para ajudar a alertar diabéticos como ela

Ana Carolina decidiu ajudar outros diabéticos com o dinheiro da venda de seu quadros Foto: Urbano Erbiste

Ana Carolina tinha 16 anos quando descobriu que sofria de diabetes. De lá para cá — hoje a cantora tem 37 —, desenvolveu uma espécie de obsessão para se manter saudável, que influencia até seu projeto "Ensaio de cores". As telas, que ela pintou para o cenário do show, agora registrado em CD, terão parte do dinheiro de sua venda revertida para ONGs de prevenção à doença.
— Faço o exame do dedinho 12 vezes por dia. Não abro mão, faço mesmo. Como você faz para controlar a diabetes? Tendo informação sobre o seu corpo, e milhões de brasileiros não sabem que são diabéticos. Quando descobrem já estão com os rins comprometidos — diz ela.
Por isso, Ana quer ajudar quem precisa a entrar nessa batalha o quanto antes .
— Ser diabético é lutar sempre, 24 horas, 365 dias por ano. O meu esquema é me observar. A glicose está subindo, opa, vou tomar insulina. E comer porque está caindo. Não posso desistir de mim — garante ela, que no início enfrentou dificuldades para se tratar: — Quando descobri não tinha grana nenhuma, juntava dinheiro para comprar corda de violão e fazia xixi numa fitinha para ver a glicose. É uma doença que é cara, mas hoje o SUS dá insulina. E o importante não é dieta rígida, mas seus exames estarem bons. O último e-mail do meu médico dizia que os meus estão excelentes.
E a vontade de aumentar a informação sobre a doença tem movido Ana Carolina a falar sobre o assunto.
— Tem uma menina diabética que frequenta os meus shows e vejo que ela tem muita força por minha causa. Ela me disse que ouvia meu disco e pensava: "A Ana leva uma vida normal". Ajudo essa menina a não parar de lutar. E isso se reflete na minha carreira. O "Ensaio de cores" é um projeto na contramão. Seria fácil viver à sombra do sucesso, mas isso não quero fazer.
Fonte: Jornal Extra
Postado em 13 de Dezembro de 2011 pela equipe do blog